5 doenças de pele que mais atingem os bebês

Oi, meus amores. Convidei a médica Dra. Carolina Mundim que é especialista nessa área para conversar com vocês sobre as doenças de pele que mais atingem os bebês e como tratar. Veja abaixo:

doenças de pele

1. Dermatite atópica

O que é:

Trata-se de uma condição inflamatória que faz com que a pele fique seca, sensível e com coceira. É comum até os 12 meses de vida, principalmente nos dois primeiros meses.

Quais são os sintomas:

Manchas avermelhadas; pequenas bolinhas; e pele mais espessa e descamando. Normalmente aparecem nas dobras de cotovelos, nos joelhos e na nuca.

Como tratar:

Conforme o bebê cresce a dermatite atópica pode desaparecer. Uma alternativa de tratamento é caprichar no uso de hidratantes, logo após o banho, uma vez que a pele seca agrava o problema. Um dermatologista ou pediatra com experiência em crianças, pode te ajudar a encontrar uma pomada, loção, creme ou óleo que se adapte a pele do seu bebê. Dependendo do caso é necessário entrar com corticosteróides de uso tópico, também sob orientação médica.

2. Dermatite seborreica (crosta láctea)

O que é:

Trata-se de uma inflamação na pele causada pela seborreia excessiva. Como a epiderme é renovada rapidamente, não há espaço para as células velhas, que precisam sair para dar lugar às novinhas. Assim, é provocada uma descamação e vermelhidão, especialmente no couro cabeludo, nas sobrancelhas e nas dobras das pernas. É comum no período neonatal até o primeiro ano de vida.

Quais são os sintomas:

Os sintomas da dermatite seborreica, conhecida nos bebês como crosta láctea, são crostas de cor ocre (uma variação de cor do marrom) ou amareladas.

Como tratar:

O tratamento em bebês envolve o uso de óleos apropriados ou emolientes, de acordo com pediatra ou dermatologista do bebê. E vale lembrar: nunca use fórmulas caseiras, elas podem agravar o problema.

3. Alergia de pele

O que é:

Com uma derme de espessura 40 a 60% menor que a do adulto, a pele do bebê tende a absorver algumas substâncias e também a ter mais alergia. Além disso, os pequenos não têm o sistema imunológico pronto nem as glândulas sudoríparas desenvolvidas, responsáveis por eliminar substâncias tóxicas do organismo. Geralmente depois dos oito anos de idade as reações alérgicas diminuem consideravelmente.

Quais são os sinais:

Coceira, vermelhidão e erupções na pele e, às vezes, inchaço são os primeiros sinais de alergia. Normalmente roupas de lã, tecido sintético, náilon ou flanela e agentes químicos como talco, xampu ou creme hidratante são os causadores mais comuns de alergias.

Como tratar:

O tratamento varia de acordo com o diagnóstico. Somente o médico é capaz de identificar se seu bebê teve uma reação alérgica ou uma irritação. Em geral, o que existe é uma irritação, que deixa a pele bastante vermelha. Procure um médico quando a reação é resistente e não passa.

Como manter o bebê protegido:

Entre as estratégias os pais devem se atentar aos banhos rápidos, mornos e com pouco sabonete e sem bucha. Em relação às trocas de fraldas realizem sempre que necessário. E utilize uma pomada de barreira para proteger a pele. Use sempre hidratantes próprios para bebês e prefiram roupinhas de algodão ou que não retenham suor. O aleitamento até os seis meses de vida ou mais também é outra forma de reforçar as defesas do seu filho.

4. Roséola

O que é:

A Roseola infantum – ou exantema súbito – é uma doença infecciosa viral, normalmente benigna. Provocada pelo herpes vírus humano tipo 6 (HVH-6), geralmente afeta crianças entre os primeiros meses de vida e até os 3 anos de idade.

Quais são os sintomas:

Os sintomas começam do quinto ao 15º dia após a infecção, quando a febre sobe repentinamente e depois surgem pequenas manchas vermelhas nas costas, barriga e no peito, em alguns casos pode subir para a face. Normalmente, as lesões não causam coceira.

Como tratar:

Uso de medicamentos para aliviar os sintomas da febre (como os antitérmicos dipirona e paracetamol) e ingestão de líquidos para garantir a boa hidratação do bebê. Banhos mornos podem ajudar a conter o aumento da febre. As manchas na pele se resolvem por si só.

5. Urticária

O que é:

Trata-se de uma reação alérgica que deverá ser investigada pelo médico.

Quais são os sintomas:

Manchas vermelhas (e elevadas) e edematosas são os principais sintomas. Pode afetar, principalmente, os braços, as pernas e o tórax, podendo surgir em outras áreas do corpo. Em casos de urticária aguda fique atenta! O bebê pode sofrer inchaço dos lábios, pálpebras, orelhas e língua merecendo cuidado especial e rápido. Normalmente os sintomas duram 24h.

Como tratar:

O tratamento é feito por meio do uso de antialérgicos e, nos casos mais graves, há a indicação de corticoides oral.

Espero que a Dra. Carolina Mundim tenha ajudado você a ter uma noção básica em cada situação. Procure sempre um profissional responsável para fazer um diagnóstico sobre o que seu filho tem e evite fórmulas caseiras.

Ah, e se tiverem alguma dica de tema para cuidar do seu bebê, conta nos comentários também!

Beijos,

Dra. Cintia Cunha

comments

Postagens Relacionados

;