Veja os fatores de risco para câncer de pele que você ainda ignora

Sabia que 1 pessoa morre a cada 3 horas por câncer de pele? Que tem mais casos novos de câncer de pele do que de mama ou próstata, todo ano? É assunto sério! E por isso Dezembro é marcado pelas ações da campanha Dezembro Laranja, de prevenção e controle da doença. Mas muitas pessoas ainda desconhecem os fatores de risco importantes para a doença. Confira:

câncer de pele

– Pessoas com história pessoal de câncer de pele;
Pessoas que tiveram melanoma têm um risco aumentado de desenvolver novos melanomas, na população em geral 5% das pessoas que desenvolvem um melanoma desenvolverão novos melanomas. Fique atento!

– Pessoas que possuem familiares que já tiveram câncer de pele;
Cerca de 10% das pessoas com melanoma têm um histórico familiar da doença. Portanto, é recomendável que os parentes próximos (pais, irmãos e irmãs, e filhos) de uma pessoa com melanoma façam rotineiramente o autoexame da pele, evitem a exposição ao sol sem qualquer proteção, evitem os raios ultravioletas artificiais, e consultem um dermatologista regularmente.

– Pessoas de pele clara, olhos azuis ou verdes, cabelos loiros ou ruivos;
É verdade, viu? Pessoas de pele clara tem um risco maior de câncer de pele do que pessoas de pele negra. Os brancos com cabelos ruivos ou loiros, olhos azuis ou verdes ou pele clara com sardas, se “queimam” facilmente e por isto estão em maior risco.

– Pessoas com a imunidade reduzida, por doença ou por medicamentos;
Pessoas que foram tratadas com medicamentos que suprimem drasticamente o sistema imunológico, como pacientes com órgãos transplantados, tem um risco aumentado de desenvolver o melanoma. Pessoas infectadas com o HIV, o vírus que causa a AIDS, muitas vezes têm um sistema imunológico enfraquecido e, também, têm um risco aumentado de melanoma.

– Pessoas albinas ou portadoras de algumas doenças que predispõem ao câncer de pele;
Pessoas com psoríase tratadas com psoraleno e radiação ultravioleta tem mais chances de desenvolver o câncer de pele de células e provavelmente outros tipos de câncer.

– Pessoas que já se expuseram ou se expõem ao sol excessivamente;
O risco da pessoa para câncer de pele está relacionado à sua exposição à radiação ultravioleta ao longo da vida. A maioria dos casos de câncer de pele aparece depois dos 50 anos de idade, mas o sol danifica a pele a partir de idade bem mais precoce.

– Pessoas expostas por longos períodos a raios X, raios ultravioleta, arsênico ou outros produtos químicos;
Pessoas que fizeram tratamento de radioterapia tem mais riscos de desenvolver câncer de pele na região irradiada. Outro fator, é a radiação ultravioleta B (UVB) do sol e a radiação ultravioleta A (UVA). Pessoas que moram em locais de sol intenso ou em grandes altitudes também têm mais risco de desenvolver câncer de pele, do mesmo modo que aquelas que permanecem muito tempo expostas ao sol do meio-dia. E quem adora ficar moreninha com bronzeamento artificial saiba que este procedimentoi também pode influenciar no desenvolvimento do câncer de pele.

– Pessoas que possuem uma quantidade grande de pintas;
A maioria das pintas não causam nenhum problema, mas pessoas com muitos destes sinais têm um risco maior para desenvolver o melanoma.

– Pessoas que possuem cicatrizes há muitos anos;
Qualquer ferida que não cicatrize espontaneamente em 4 semanas é um sinal característico do câncer de pele.

Compartilhe esta publicação com seus amigos para eles também saibam sobre a importância de proteger a pele diariamente. Quem ama, cuida!

VEJA MAIS POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR:

_ Fã alerta atleta olímpico australiano sobre câncer de pele

_ Como identificar pintas suspeitas e prevenir um câncer de pele

Beijos,

Dra. Cintia Cunha

comments

Postagens Relacionados

;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *